O que é programa de afiliados, como funciona e qual o melhor?

Entenda o que é programa de afiliados, quais os diferentes tipos e como eles podem aumentar as vendas de infoprodutores e negócios digitais.

Ao mesmo tempo em que muita gente decide empreender no meio digital se tornando um infoprodutor, uma outra alternativa bastante conhecida para ganhar dinheiro trabalhando na internet é com os programas de afiliados.

Apesar de ser uma prática comum, ainda existem muitas dúvidas sobre exatamente o que é um programa de afiliados, como ele funciona e como é possível ganhar dinheiro com isso. Continue lendo para aprender o essencial sobre essa estratégia e colocar a mão na massa.

O que é programa de afiliados?

Um programa de afiliados é uma estratégia de marketing e vendas usada principalmente por empresas digitais e infoprodutores como forma de escalar as vendas dos seus infoprodutos.

New call-to-action

Assim como qualquer outro negócio, essas organizações e profissionais digitais precisam garantir a venda dos seus produtos para manter a receita e o crescimento do negócio – e isso significa fazer investimentos constantes em iniciativas eficazes de marketing e vendas.

Os programas de afiliados surgem quando esses negócios digitais decidem permitir que outras pessoas – os afiliados – divulguem e vendam seus infoprodutos por conta própria.

Dessa forma, surge uma relação de parceria com benefícios para as duas partes: enquanto as empresas ganham um novo canal de vendas, os afiliados garantem uma renda extra por comissionamento, uma porcentagem das vendas realizadas.

Para que serve um afiliado?

Olhando pelo ponto de vista das empresas e infoprodutores que buscam esse tipo de parceria, os afiliados servem basicamente como parte da sua estratégia comercial, servindo como um reforço para as suas vendas.

Embora os afiliados não sejam diretamente responsáveis pela criação dos infoprodutos vendidos por eles, esses profissionais precisam investir muito na criação de estratégias eficazes de marketing que garantam o aumento das vendas e, assim, o aumento da sua própria renda.

Esse trabalho envolve um entendimento profundo não só do produto oferecido como também do público ao qual esse produto se destina, de forma que os esforços do afiliado tragam resultados relevantes para o negócio.

Contar com a participação de afiliados na estratégia de vendas do seu infoproduto é uma forma de otimizar os custos de aquisição de novos clientes para o seu negócio, trazendo impactos diretos no aumento da sua receita e potencialmente expandindo até o alcance da sua marca para públicos ainda não atingidos.

Vale ressaltar que negócios digitais e infoprodutores que buscam o apoio de afiliados devem também se preocupar com a gestão desses profissionais, acompanhando de perto seus resultados e garantindo o alcance das metas estabelecidas.

Apesar de muitas vezes o risco da estratégia de afiliados ser baixo com o pagamento de comissões realizado apenas para vendas concluídas, esse acompanhamento é importante também garantir que os afiliados estejam posicionando seu infoproduto da forma correta no mercado.

Também é importante notar que, embora muitos afiliados usem essa atividade como uma forma de complementar a sua renda, existem também profissionais que fazem disso sua fonte principal de dinheiro, o que mostra não só o seu comprometimento com o trabalho como também o grande potencial do modelo.

Como funciona um programa de afiliados?

Conforme mencionado anteriormente, para o bom funcionamento de um programa de afiliados é essencial que exista algum tipo de acompanhamento e controle sobre as vendas realizadas por cada afiliado para garantir o pagamento correto das comissões.

Esse tipo de controle costuma ser realizado em sites e plataformas online que geram links exclusivos para cada afiliado. Por meio desses links, os afiliados vão começar a divulgar seus produtos por meio de anúncios e ações próprias com o objetivo de incentivar as vendas dos infoprodutos. Cada venda concluída usando um desses links é contabilizada para o afiliado, que então recebe a comissão adequada.

O que é preciso para ser afiliado?

As restrições e requisitos para quem quer ser um afiliado podem variar de empresa para empresa, mas normalmente é permitido que qualquer empresa ou pessoa maior de idade se inscreva nos programas de afiliados e participe dessa estratégia.

Essa facilidade de participar acontece porque, para as empresas, quanto mais pessoas divulgando seus produtos, melhor. Além de aumentar as vendas dos infoprodutos, isso também acaba aumentando a concorrência entre os próprios afiliados, que acabam se esforçando mais para se destacar no mercado e garantir uma maior parte da comissão oferecida pela empresa organizadora do programa.

Muitas empresas que oferecem programas de afiliados acabam criando campanhas internas de incentivo para estimular essa competição entre seus afiliados, criando metas e premiações que podem ser conquistadas além das comissões normais oferecidas.

Como ganhar dinheiro com programas de afiliados?

Existem diferentes formas usadas pelas empresas para de fato pagar a comissão dos seus afiliados. Abaixo você confere alguns dos modelos de remuneração mais utilizados, além dos pontos mais importantes a se considerar em cada um para decidir qual é a melhor opção para o seu caso.

  • Custo por Aquisição (CPA) ou Custo por Venda (CPV)

Nesse modelo, que é o mais comum de todos, o afiliado só recebe a comissão quando a venda é de fato realizada. Ou seja, se alguém clicar no link do afiliado e chegar até a página de compra mas desistir no último momento, o afiliado não ganha nada e a empresa também não tem nenhum gasto.

Esse modelo, também chamado de Custo por Venda (CPV), é o mais comum exatamente por estar diretamente relacionado ao resultado real para as empresas, o que também faz com esse seja o modelo que oferece as melhores comissões aos afiliados.

Embora o modelo CPA signifique baixo ou quase nenhum risco para as empresas que organizam o programa de afiliados, é importante ressaltar que o afiliado precisa estar sempre atento para otimizar suas campanhas e garantir que não exista nenhum outro problema que impeça o público de concluir a compra.

Isso significa não apenas revisar e otimizar constantemente seus próprios anúncios, mas também se preocupar com a experiência de compra do usuário e até sugerir melhorias que possam aumentar as chances de uma venda ser concluída, como o oferecimento de formas de pagamento flexíveis.

  • Custo por Clique (CPC)

Mais abrangente que o modelo anterior, neste modelo o afiliado recebe uma comissão baseada no número de cliques realizados em seu link exclusivo.

Apesar de parecer mais fácil, aqui as comissões costumam ser bem mais baixas. Por isso, esse tipo de modelo acaba compensando financeiramente somente para quem consegue atrair um público muito grande para seus anúncios e gerar um número bastante elevado de cliques.

Nesse modelo, negócios digitais e infoprodutores precisam acompanhar de perto a qualidade do tráfego gerado pelos seus afiliados para garantir que estão pagando por resultados de qualidade, e não caindo em estratégias de spam ou similares.

  • Custo por Lead (CPL)

Esse é um modelo intermediário entre o CPA e o CPC. Apesar de não exigir uma venda realizada para pagar a comissão, é necessário que o visitante que clicou no link do afiliado preencha algum tipo de formulário de geração de leads para que a comissão seja paga.

O modelo CPL pode ser interessante para quem está começando a construir uma base de clientes, já que permite ao menos a coleta de informações que podem ser usadas no futuro para promover seus próximos lançamentos.

  • Custo por Mil Impressões (CPM)

Provavelmente o modelo menos comum de todos, nessa opção o afiliado recebe simplesmente pelo número de visualizações do seu link exclusivo – ninguém precisa comprar nada, preencher nenhum formulário ou nem mesmo clicar no link.

Além de ser bastante incomum, é também aqui onde as comissões costumam ser as mais baixas de todas, o que torna essa opção muito pouco interessante para quem busca rentabilidade ao atuar como afiliado.

Quais os tipos de afiliação?

Os programas de afiliados dividem seus participantes de acordo com o nível de envolvimento que o afiliado precisa ter no processo para concretizar a venda de um infoproduto, podendo esse nível ser muito baixo ou muito alto.

Afiliado árbitro

O afiliado árbitro é o tipo de afiliação de baixo envolvimento. Isso significa que o envolvimento do afiliado não vai ter grande efeito sobre a venda do infoproduto: ele pode criar um processo totalmente anônimo e ainda assim gerar vendas. Costuma ser comum em produtos de valores mais reduzidos.

O foco desse tipo de afiliado é na utilização de campanhas de tráfego pago, investindo em anúncios bem diretos sobre os infoprodutos oferecidos e segmentações otimizadas para a geração de vendas de forma mais impessoal.

Afiliado autoridade

Com o afiliado autoridade aqui a conversa é outra, e o afiliado vai trabalhar como uma figura de autoridade e excelência que garante a qualidade e os benefícios do infoproduto sendo oferecido. Diferente do tipo anterior, o afiliado autoridade costuma vender produtos mais caros e diferenciados, como cursos de especialização e outras ofertas para nichos e áreas específicas.

Esse tipo de afiliado costuma trabalhar sua própria marca para se posicionar no mercado como um especialista do assunto que está promovendo, investindo na criação de conteúdos relevantes para o público e construindo um relacionamento mais próximo durante todo o processo de venda dos infoprodutos. 

Quais os benefícios de ser um afiliado?

Quem decide começar a trabalhar como afiliado considera não só o aspecto financeiro dessa atividade como também outros benefícios que podem ser bastante atraentes.

Além do retorno financeiro, que pode ser tanto um complemento de renda quanto até mesmo a principal atividade profissional da pessoa, atuar como afiliado abre a oportunidade de ser o próprio chefe e toda a flexibilidade que isso carrega.

Com o trabalho remoto ganhando cada vez mais espaço, a flexibilidade de horários e de poder trabalhar de onde quiser é um grande atrativo para os afiliados.

Além disso, sendo um afiliado você não precisa se preocupar com a criação do produto que vai vender e nem em fazer grandes investimentos para começar a trabalhar. Seu investimento vai ser proporcional aos retornos obtidos, e conforme você for entendendo o público e otimizando as campanhas, mais fácil e lucrativo o negócio tende a se tornar.

Como divulgar os produtos como afiliado?

Se você já decidiu que vai começar a trabalhar como um afiliado, é hora de entender como usar as ferramentas de marketing digital disponíveis no mercado para garantir as suas vendas.

Um dos principais fatores que definem o sucesso de um afiliado é entender qual a forma mais efetiva de alcançar e chamar a atenção do público alvo para o seu link exclusivo, mas aqui vamos ver alguns dos principais canais usados nesse tipo de programa.

Divulgação orgânica

Na divulgação orgânica, nenhum dinheiro é investido para atingir potenciais clientes com a sua comunicação – mas isso não significa que vai ser fácil conseguir resultados.

Podem ser utilizados tanto sites e blogs próprios quanto páginas ou perfis em redes sociais para realizar esse tipo de divulgação, mas você vai precisar garantir que essas opções sejam bastante acessadas pelo público para ter algum resultado relevante em número de vendas.

De forma geral, existem dois principais tipos de atividade nas quais afiliados podem focar seus esforços de divulgação orgânica:

  • SEO

SEO significa Search Engine Optimization (Otimização para Mecanismos de Busca, em português), e esse tipo de atividade permite que você prepare seu conteúdo online de forma que ele esteja sempre em destaque nas primeiras posições de buscadores como o Google.

  • Social Media

Social Media, ou mídia social, se refere às estratégias que você vai usar nessas plataformas para atingir o público-alvo, envolvendo desde a criação de conteúdo relevante até técnicas de redação, design e gatilhos mentais que aumentam as chances do público engajar com a sua comunicação. 

Embora sirva para qualquer tipo de afiliado, a divulgação orgânica pode ser um pouco mais fácil para quem atua como afiliado autoridade, já que a própria imagem do afiliado é uma marca em que as pessoas confiam e tendem a buscar quando querem comprar algo relacionado ao universo de atuação desse afiliado.

Divulgação paga

Diferente da alternativa gratuita, a divulgação paga vai demandar investimento financeiro em plataformas de anúncios para que você consiga impactar as pessoas certas, na hora certa.

A divulgação paga costuma ter um alcance muito maior que a divulgação orgânica, e as principais ferramentas usadas por quem investe nesse tipo de anúncio são o Facebook Ads e o Google Ads, como você confere abaixo.

  • Facebook Ads

A ferramenta de anúncios da Meta permite que você anuncie não só na rede social mais conhecida do grupo, o Facebook, mas também no Instagram. Com 2,8 e 1,3 bilhões (sim, bilhões, com b) de usuários respectivamente, o Facebook Ads é uma das plataformas de anúncios digitais mais utilizadas.

Com diversas opções de segmentação para que você decida exatamente que tipo de pessoa vai ver seu anúncio e vários formatos visuais disponíveis, é importante investir na criação de anúncios com alto potencial de conversão para aumentar os cliques no seu link de afiliado.

Sendo uma plataforma tão popular, o Facebook Ads apresenta também uma grande concorrência entre os anunciantes. É por isso que você deve entender a fundo o funcionamento da plataforma e os interesses do público para conseguir se destacar entre a multidão.

  • Instagram Ads

Conforme mencionado anteriormente, é possível anunciar no Instagram usando a plataforma unificada de anúncios da Meta, o Facebook Ads. Aqui, o mais importante é entender qual plataforma é mais utilizada pelo seu público e em qual momento você quer impactá-lo, para assim escolher qual canal utilizar.

  • Google Ads

Também muito popular, o Google Ads é a ferramenta de anúncios do Google que permite você anunciar tanto entre os resultados das buscas feitas na plataforma (com o Google Search), quanto na rede de banners que aparecem em inúmeros sites diferentes por toda a internet (com o Google Display).

Enquanto a opção do Google Display pode ser uma boa alternativa para ter seu anúncio visualizado por um número maior de pessoas, o Google Search permite que você exiba seu link de maneira altamente qualificada, já que sua comunicação está vinculada ao conteúdo buscado por cada usuário.

Você pode, por exemplo, criar um anúncio para quem pesquisar por “curso de marketing digital” e fazer com que o seu link exclusivo de afiliado seja o primeiro resultado na tela da pessoa interessada.

Assim como no Facebook Ads, o Google Ads vai cobrar cada clique realizado nos seus anúncios, e o valor pode variar de acordo com o nível de segmentação e a concorrência pelo público alvo escolhido. Por isso, estar constantemente atualizando e otimizando suas campanhas vai ser essencial para um bom resultado no final.

Como ser um bom afiliado?

Já deu para perceber que ser um afiliado pode trazer ótimos resultados financeiros, mas também vai demandar muito esforço e dedicação assim como qualquer outra atividade.

Embora os afiliados tenham muita flexibilidade para executar o trabalho da maneira que for melhor para suas rotinas e objetivos, é essencial estar sempre ligado no mercado e nas novidades que podem afetar a sua estratégia de vendas.

De modo geral, quem vai se dedicar a isso e quer crescer como afiliado precisa:

  • Analisar e escolher mercados e produtos promissores
  • Dominar a arte de fazer bons anúncios
  • Estudar técnicas de marketing digital como SEO e social media
  • Mensurar e acompanhar seus resultados frequentemente
  • Sempre buscar inovações e melhorias para a estratégia de marketing

Como escolher bons produtos?

Com tantos produtos digitais e plataformas de afiliados diferentes no mercado, pode ser difícil escolher qual é a melhor opção para começar a trabalhar nesse tipo de programa.

Embora o melhor produto varie de acordo com o perfil de cada afiliado e seus objetivos particulares, existem alguns pontos importantes a serem considerados no momento de tomar essa decisão:

  • Escolha um produto em que você realmente confie
  • Trabalhe com um produto que você conhece e entende, o que é especialmente importante para quem quer ser um afiliado autoridade
  • Estude o público potencial para aquele produto e pense se as suas estratégias de divulgação são adequadas
  • Analise a plataforma de afiliados e a própria empresa oferecendo esse programa para garantir que ela é confiável e segura
  • Busque a ajuda de alguém em quem você confia e que já trabalha como afiliado para entender melhor como é a experiência na prática

Conclusão

Além de ser uma estratégia muito interessante para negócios digitais escalarem as suas vendas e atingirem um público novo, os programas de afiliados também podem ser uma boa alternativa para quem quer empreender e fazer uma renda extra trabalhando pela internet.

Antes de investir nesse tipo de programa, é importante entender qual é o modelo que mais se encaixa na sua necessidade e estudar bastante as opções disponíveis para tomar uma decisão consciente.

Infoprodutores e negócios digitais que querem aumentar o número de vendas, também podem contar com a ajuda de um parceiro que consiga facilitar o acesso do público aos seus produtos digitais, além de melhorar os resultados com um aumento das vendas incrementais – e é isso que a Provi faz.Com uma solução de checkout completa e muita experiência trabalhando com centenas de parceiros pelo Brasil, a Provi também pode contribuir para os seus resultados e alavancar o seu negócio. Entre em contato com a nossa equipe para saber como podemos trabalhar juntos.

Veja mais sobre o autor

Matheus Torrano

Apaixonado por criatividade e inovação, busco maneiras de tornar as vidas das pessoas mais felizes com o meu trabalho.