Dica da Provi: a empatia no dia-a-dia

Até uma simples ida ao mercado pode trazer um aprendizado para a vida toda, e o Gabriel compartilhou a lição dele nessa dica da Provi.

Vivendo em uma sociedade cada vez mais conectada e globalizada é fácil estarmos em contato com todo tipo diferente de pessoas. Mas você não precisa necessariamente buscar alguém do outro lado do mundo para conhecer uma nova realidade e ponto de vista diferentes do seu.

Até uma simples visita ao mercado pode proporcionar a conexão com pessoas diferentes, e se você se dedicar a escutar o próximo e entender seu contexto pode ser que você descubra ideias e situações que nunca passaram pela sua cabeça. Observar e se colocar no lugar do outro praticando a empatia de forma ativa é algo que pode contribuir muito com a nossa visão de mundo, e o Gabriel Elias, Analista Financeiro da Provi leva esse hábito por toda a vida.

Nascido e criado na cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo, o Gabriel tem uma história de engajamento com empreendedorismo social e muita vontade de descobrir como preencher as lacunas da nossa sociedade, identificando quais os problemas mais presentes na vida ao seu redor. Com a dica dele você vai entender um pouco mais sobre como essa atitude empática pode ser divertida e engrandecedora ao mesmo tempo.

A empatia no dia-a-dia

Tem gente que diz que não é fácil sair da sua bolha para entender a pessoa que está do seu lado, seja ela o motorista do ônibus, do Uber, o porteiro do prédio, seu colega de trabalho ou mesmo seu chefe.

Entender o próximo é fundamental para entender o mundo. Toda pessoa tem uma mensagem para passar que pode mudar seu dia, sua semana ou até mesmo sua vida! Um belo dia no supermercado, comprando mortadela, um cara me disse que se sentia um pássaro preso. Eu não tenho ideia do que ele quis dizer com aquilo, mas no alto dos meus 12 anos de idade eu tinha certeza que não queria me sentir daquela maneira.

Desde então, lutei para sair do apartamento onde até então eu tinha morado a vida toda, mudei duas vezes de cidade, conheci bastante gente e vários lugares diferentes. Será que, se eu não tivesse o interesse sincero por saber o que um desconhecido em uma fila do mercado estava pensando, eu teria dando todos os passos que dei?

Quando eu tinha uns 7 anos meu pai me disse que quando ficasse mais velho eu iria parar de abraçá-lo. Todas as vezes que eu o vejo eu faço questão de dar um abraço nele.

As pessoas tem que parar de traçar um corte hierárquico na sociedade e só ouvir aqueles que estão “do seu lado” e “acima de você”. Isso é horrível para compreensão de mundo, de dores, angústias, sorrisos e alegria. Saber sentar num boteco, sozinho, para simplesmente ouvir a conversa das pessoas, entender o combustível da vida de cada um é uma das coisas mais fascinantes que existe.

Os best sellers pregam o autoconhecimento. Eu prefiro pregar o conhecimento dos outros. Tente entender, em cada pessoa do seu dia, quem está por trás daquelas roupas, daquelas palavras e daquelas decisões. Como a pessoa foi criada, há quanto tempo ela faz o que faz, qual foi a maior dificuldade que ela passou… será que ela precisa de alguma coisa? A única maneira de entender como o globo gira é estar a par do que a sociedade pensa e deseja.

Enquanto as pessoas buscam apenas o conhecimento, busque a sabedoria. A sabedoria vem com vivência e com escuta ativa. Vivência e escuta ativa são coisas que você só vai conseguir experimentar saindo do seu quadrado e conversando com pessoas diferentes sobre assuntos diferentes.

Comece pela música: dê uma chance a um estilo musical diferente e puxe assunto com as pessoas que você sabe que gostam daquele gênero. O assunto vai fluir e quando você perceber estarão compartilhando as cagadas que já fizeram e os sonhos que têm para a vida.

Para finalizar, indico muito assistir ao filme Pad Man (tem na Netflix). Ele com certeza vai te dar uma luz no conceito de empatia.


Que reflexão, hein? Realmente faz pensar em quanta coisa cada pessoa já viveu e como poderíamos aproveitar esses conhecimentos para construir algo além do que estamos acostumados. Se você curtiu esse texto e quiser dar uma olhada nas outras dicas do pessoal da Provi que já rolaram aqui no blog é só clicar aqui. E não esquece de seguir o blog para acompanhar sempre que tiver coisa nova para você conferir.

Veja mais sobre o autor

Matheus Torrano

Apaixonado por criatividade e inovação, busco maneiras de tornar as vidas das pessoas mais felizes com o meu trabalho.